Categorias
News

“Alentejana” termina e Gallego foi sétimo

A 33.ª edição da Volta ao Alentejo terminou com vitória polaca – Pawel Bernas, promissor rolador de 24 anos da ActiveJet -, com o espanhol Alberto Gallego (foto) como melhor classificado da Rádio Popular-Boavista – foi sétimo – e com Frederico Figueiredo, no segundo lugar da classificação da montanha.

Para a história ficará uma edição de alta velocidade, muitas quedas e azares que, entre outros, arredaram César Fonte, uma das principais apostas da equipa na discussão da geral, dos lugares cimeiros.

“Fim da Volta ao Alentejo. Acabamos por finalizar com um 7º lugar na geral do Alberto e acabo por fazer segundo da geral da montanha. Depois de uma Alentejana com tantas quedas um percurso pouco selectivo tenho que estar satisfeito pelas sensações e não me ter aleijado nas quedas que fiquei! Agora é recuperar depois de 7 dias de competição com cerca de 1300 kms!”, ressalvou Frederico Figueiredo.

“Só tenho estar contente, não foi fácil com tanta queda quanto à equipa excelente resultado com Alberto Gallego Ruiz terminar sem sétimo da geral final”, avaliou, por seu turno, Vergílio Santos, um dos “veteranos” axadrezados.

Por equipas e depois de ter chegado a liderar a classificação, antes das quedas da terceira etapa que afectaram seis dos oitos ciclistas em prova, a Rádio Popular-Boavista foi 12.ª entre os 23 conjuntos classificados.

A próxima competição lança o ínicio de um novo ciclo de provas internacionais com a presença, no próximo sábado, 4 de abril, no GP Miguel Indurain, em Espanha.

CLASSIFICAÇÕES
5ª ETAPA: Alcácer do Sal – Reguengos Monsaraz, 175,1 km
1º Johim Ariesen (Metec)
44º Alberto Gallego
78º Daniel Silva
79º Frederico Figueiredo
109º Ricardo Ferreira
110º César Fonte
112º Nuno Bico
113º Vergilio Santos
115º Célio Sousa

Geral individual
1º Pawel Bernas (ActiveJet)
7º Alberto Gallego +17s
51º Frederico Figueiredo +7m20s
52º Cesar Fonte +7m46s
63º Ricardo Ferreira +10m12s
84º Nuno Bico +19m22s
85º Celio Sousa +19m22s
86º Daniel Silva +19m24s
90º Vergilio Santos +20m14s

Categorias
News

Alentejo: Gallego sobe ao sétimo lugar em dia de muito trabalho

Entre Aljustrel e Vila Nova de Santo André foram 143,3 quilómetros cumpridos a alta velocidade – média de 44,072 km/h para o vencedor da etapa – que relançaram a Radio Popular-Boavista na luta pela geral, após o aziago dia anterior, com seis dos oito ciclistas da equipa envolvidos ou atrasados por quedas.

Numa jornada muito trabalhosa para a equipa axadrezada, que assumiu por diversas vezes o controlo do pelotão e a consequente perseguição ao fugitivos do dia, o melhor resultado veio das pernas de Alberto Gallego, quinto classificado da etapa após um ataque na companhia de outros fugitivos às portas de Vila Nova de Santo André. Gallego subiu ao sétimo lugar da geral, mas o melhor fruto foi colhido pelo polaco Pawel Bernas que, na fuga com Gallego e mais quatro corredores, atacou sozinho, a 1,5 quilómetros do risco para a vitória e para a liderança da prova.

Quanto este domingo, a Radio Popular-Boavista se fizer à estrada nos 175 quilómetros entre Alcácer do Sal e Reguengos de Monsaraz, a discussão da etapa será o principal objetivo, assim como a salvaguarda de Alberto Gallego entre os melhores da 33.ª Volta ao Alentejo. Frederico Figueiredo (na foto) será o vice-campeão da montanha depois da definição da classificação que atribuiu o triunfo, pelo segundo ano em sucessão, a Bayron Guama (Ecuador).

CLASSIFICAÇÕES
4.ª etapa: Aljustrel – Vila Nova Santo André, 143.7 km
Média de 44,072 km/h
1º Pawel Bernas (Activejet)
5º Alberto Gallego +5s
38º Ricardo Ferreira +17s
60º Frederico Figueiredo
61º Daniel Silva
73º César Fonte
113º Nuno Bico +7m44s
122º Celio Sousa
125º Vergilio Santos

Geral individual
1º Pawel Bernas (Activejet)
5º Alberto Gallego +15s
53º Cesar Fonte +7m05s
54º Frederico Figureiredo +7m06s
63º Ricardo Ferreira +9m31s
89º Nuno Bico +18m41s
90º Celio Sousa +18m41s
92º Daniel Silva +19m22s
95º Vergilio Santos +19m33s

Categorias
News

Alentejo: queda complica aspirações axadrezadas

Foi o dia “negro” da Rádio Popular-Boavista na Volta ao Alentejo, assinalado por uma queda, a 20 quilómetros de Mértola, que prejudicou seis ciclistas da equipa, entre eles o vianense César Fonte (foto), que figurava como a principal aposta à etapa e à classificação geral.

Na mais longa jornada da cinco etapas que compõem a Alentajana, os 189 quilómetros desde Portel não mudaram o líder – Manuel Cardoso, do Tavira – mas marcaram pela negativa a prestação da Radio Popular-Boavista que agora tem no espanhol Alberto Gallego, no 21.º lugar, o seu elemento melhor classificado na geral, ao mesmo tempo que salvaguardou o segundo lugar de Frederico Figueiredo na geral da montanha.

O litoral alentejano surge nas etapas do fim-de-semana com os 143,7 quilómetros da quarta etapa, a cumprir este sábado até Vila Nova de Santo André desde Aljustrel.

CLASSIFICAÇÕES
1º Johim Ariesen (TKH)
30.º Alberto Gallego
37.º Ricardo Ferreira
75.º Vergilio Santos +2m35s
122º Frederico Figueiredo +6m39s
124º César Fonte +6m39s
142º Daniel Silva +9m51s
143º Célio Sousa +9m51s
145º Nuno Matos +9m51s

Geral individual
1º Manuel Cardoso (Tavira)
21º Alberto Gallego + 16s
58º César Fonte + 6m54s
59º Frederico Figueiredo + 6m55s
71º Ricardo Ferreira +9m20s
78º Nuno Matos +11m03s
79º Celio Sousa +11m03s
82º Vergilio Santos + 11m55s
118º Daniel Silva +19m11s

Categorias
News

Volta ao Alentejo: Dia de recuperar terreno

César Fonte, agora no 11.º lugar da geral, permanece na discussão da Volta ao Alentejo, cumprida a segunda etapa entre Castelo de Vide e Mora.

Em mais um dia para velocistas e sprinters – Manuel Cardoso (Tavira) venceu a tirada e vestiu de amarelo – a Radio Popular-Boavista assumiu como objetivo a caça às bonificações, assumindo o comando do pelotão para a terceira meta-volante do dia, na qual Fonte foi terceiro classificado, amealhando um segundo de bónus.

Na classificação por equipas, a Radio Popular-Boavista mantém-se como a melhor formação portuguesa, sendo segunda classificada, em igualdade de tempo com os polacos da ActiveJet.
Outra nota do dia diz respeito à recuperação de Nuno Bico e Vergilio Santos, vítimas de queda na ligação anterior e que hoje, perante uma jornada cumprida a alta velocidade – média próxima dos 45 km/h – integraram com normalidade as rotinas da equipa no decorrer da corrida.
A terceira etapa liga Portel a Mértola e é a mais extensa da prova, com 186,9 km e é assinalada pelas metas-volantes em Viana do Alentejo, na Vidigueira e em Aljustrel. A Radio Popular-Boavista discute três classificações na Volta ao Alentejo : a geral individual, com César Fonte a nove segundos da amarela; a montanha – Frederico Figueiredo é segundo classificado; a classificação por equipas – é a segunda equipa entre os 22 coinjuntos.
CLASSIFICAÇÕES
2.ª etapa: Castelo de Vide-Mora, 152,5 km
Média de 44,875 km/h
1º Manuel Cardoso (Tavira)
27.º Alberto Gallego
41.º Ricardo Ferreira
57.º Frederico Figueiredo
65.º César Fonte
82.º Daniel Silva
84.º Nuno Bico
115.º Célio Sousa
124.º Vergilio Santos

Geral individual
1º Manuel Cardoso (Tavira)
11.º Cesar Fonte +9s
17.º Alberto Gallego + 10s
30.º Frederico Figueiredo + 10s
58.º Nuno Bico +1m06s
59.º Celio Sousa +1m06s
94.º Ricardp Ferreira +9m14s
102.º Daniel Silva +9m14s
108.º Vergilio Santos +9m14s

Categorias
News

Rádio Popular-Boavista lidera por equipas no Alentejo

César Fonte (5.º), Alberto Gallego (8.º) e Frederico Figueiredo (20.º) foram os melhores elementos da Rádio Popular-Boavista na etapa inaugural da 33.ª Volta ao Alentejo, 143 quilómetros que ligaram Portalegre a Castelo de Vide.

Enquanto que a equipa axadrezada venceu coletivamente a etapa, liderando ainda a geral por equipas, o triunfo individual pertenceu ao australiano James Oram (Axeon), primeiro camisola amarela da prova.

Numa corrida muito movimentada, a Radio Popular-Boavista esteve ativa nos principais momentos, lançando Frederico Figueiredo para a discussão dos dois prémios de montanha do dia. O trepador axadrezado é segundo nesta classificação, atrás do equatoriano Bayron Guama. O espanhol Alberto Gallego, um dos axadrezados em evidência nesta primeira parte da época, integrou uma ofensiva já na última dezena de quilómetros mas viu os seus esforços serem gorados a 500 metros da meta. No sprint, Cesar Fonte comprovou os seus dotes de homem rápido e cortou o risco, após 3h42m, na quinta posição, ocupando igual lugar na classificação geral.

A segunda etapa liga Castelo de Vide (12h05) a Mora (16h00), com passagem pelas metas-volantes de Nisa (km 25,5), Ponte de Sôr (km 77,3) e Avis (km 106,1) até totalizar 152,5 km.

CLASSIFICAÇÕES
1ª etapa: Portelegre – Castelo de Vide, 143.7 km
Media do vencedor: 38,6 km/h
1º James Oram (Axeon)
5º César Fonte
8º Alberto Gallego
20º Frederico Figueiredo
59º Célio Sousa +56s
60º Nuno Bico +56s
94º Ricardo Vale +9m04s
97º Vergilio Santos+9m04s
100º Daniel Silva +9m04s

Geral individual
1º James Oram (Axeon)
5º César Fonte a 10s
8º Alberto Gallego
20º Frederico Figueiredo
60º Célio Sousa +1m06s
61º Nuno Bico +1m06s
94º Ricardo Vale +9m14s
97º Vergilio Santos+9m14s
100º Daniel Silva +9m14s