Categorias
News

Fuga até Castelo Branco

Alberto Gallego e César Fonte integraram a fuga do dia na oitava etapa da Volta a Portugal que uniu a Guarda a Castelo Branco, na distância de 180,2 quilómetros. Daniel Silva foi nono na chegada

Depois da exibição da véspera na etapa da subida à Torre, a Radio Popular-Boavista regressou ao trabalho disposta a lutar pela vitória na oitava etapa da Volta a Portugal, uma ligação sem dificuldades de maior, mas cujo desgaste se fez sentir no final, com um reduzido pelotão a disputar o sprint em Castelo Branco. Daniel Silva, no nono lugar, foi o melhor classificado da RP-Boavista diante da vitória do espanhol Eduard Prades, da Caja Rural. O rápido final foi precedido de uma luga fuga empreendida pela RP-Boavista que lançou Alberto Gallego e César Fonte para a frente de corrida, após 18 quilómetros percorridos desde a Guarda. A iniciativa, que teve a participação de mais três corredores adversários, vingou até à primeira passagem por Castelo Branco, já depois de percorridos 170 quilómetros numa jornada de altas temperaturas. Sem reflexos na classificação geral, comandada por Gustavo Veloso (W52), Rui Sousa, na sexta posição, permanece com o melhor elemento da RP-boavista, seguido por Daniel Silva, que subiu ao oitavo lugar. Vergilio Santos é 12.º, Frederico Figueiredo, 14.º e César Fonte, 20.º. Já fora do “top-20”, estão classificados Célio Sousa (24.º), David Rodrigues (38.º), Alberto Gallego (47.º) e Nuno Bico (73.º).
Este sábado disputa-se a nona etapa, o contrarrelógio individual entre Pedrogão e Leiria. O percurso do contrarrelógio de 34,2 km vai colocar os corredores na margem do rio Lis e a abraçar Monte Real, para depois recuperar o traçado da estrada nacional 109 até ao centro de Leiria.

 

CLASSIFICAÇÕES COMPLETAS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *