Categorias
História News

2001: o regresso de Joaquim Gomes

A Carvalhelhos marca o início de uma nova era. A equipa alarga-se para doze ciclistas e de Espanha vem mais um jovem rotulado com grande futuro… Gustavo Veloso, exímio rolador, uma jóia ainda em bruto.

No sul do país, Joaquim Gomes sai da LA Aluminios em rota de colisão e treina sem grandes convicções, pensando já em abandonar a modalidade. As conversações para a sua inclusão na equipa são feitas em surdina, até que em maio, é anunciada oficialmente a sua contratação, provocando, como é lógico, uma grande atenção em torno da equipa.

Com a preparação um pouco atrasada, Gomes faz todas as corridas até à Volta, com uma evidente melhoria à medida que se aproximava a prova rainha. Curiosamente, a prova começava em Torres Vedras, concelho onde vivia, em Casalinhos de Alfaiate e o ambiente em seu redor era de euforia.

O momento alto foi proporcionado no C/RI entre Manteigas e Piornos, em que Joaquim Gomes foi segundo, exatamente a um segundo do vencedor,o suíço Fabian Jeker que acabaria por vencer a Volta nesse ano.

A culminar a sua prestação na Volta, Joaquim Gomes concluiria no quinto lugar, numa clara demonstração de que tivesse principiado a temporada desde o início, certamente que teria discutido o triunfo final.

Ao longo da temporada, Adrian Palomares viria a ganhar o Prémio de Torres Vedras, uma prova de referência do ciclismo nacional. 2001 marca, também, uma data importante no retrocesso do ciclismo nacional, quando numa “jogada” de Artur Lopes, na altura Presidente da Federação, e num concurso mais que duvidoso, o JN é preterido na organização da Volta a Portugal, por uma entidade desconhecida, a PAD, que viria a falir, poucos anos depois.

Composição:
David BERNABÉU
Gustavo VELOSO
Ricardo FELGUEIRAS
Rafael FERNÁNDEZ
Joaquim GOMES
Josep JUFRÉ
Ramon MEDINA
Adrian PALOMARES
Delmino PEREIRA
Atanas PETROV
Alexandre PINHO
Pedro SOEIRO
Carlos TEIXEIRA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *